Historial

 

A BÚZIOS - Associação de Nadadores Salvadores de Coruche, nasceu em 3 de Outubro de 1997, por vontade de um grupo de 9 Nadadores Salvadores (Alexandre Tadeia, João Rodrigues, Nuno Durão, Jorge Grifo, António Ferreira, Pedro Mendonça, Edgar Prates, Joaquim Fernandes e Francisco Simões), que formaram uma comissão instaladora.

 

No entanto o aparecimento de Nadadores Salvadores em Coruche, remonta a 1994, ano em que pela primeira vez, foram feitas as vigilâncias das Praias Fluviais da Agolada e Monte da Barca. A formação dos Nadadores Salvadores que arrancaram com esta experiência, tinha sido realizada em 1992 e 1993, e a justificação era o elevado número de afogamentos que todos os anos ocorriam nestas praias fluviais. Assim durante 1994 e 1995 o projecto foi monitorizado pelo Instituto de Conservação da Natureza (ICN), com excelentes resultados. No entanto como a época de vigilância (Época Balnear), coincidia com a Época de Incêndios, tornava-se difícil para o ICN realizar o acompanhamento desejado.

 

Motivados pelo ICN e pela Câmara Municipal de Coruche (CMC), no início de 1996, o grupo de Nadadores Salvadores organizou-se, e pegou nas rédeas do projecto. Assim na época balnear de 1996, todo o projecto foi elaborado e monitorizado pelo grupo, tendo-se implementado pela primeira vez: Bóias Torpedo, Zonas de Banho, Coordenação, Registo de Ocorrências e uso de Telemóveis. Os resultados foram excelentes, tendo surgido nessa altura a vontade de formar uma instituição que pudesse gerir toda esta área e melhorar as condições dos Nadadores Salvadores.

 

Durante o final de 1996 e início de 1997 sucederam-se as reuniões entre o grupo de nadadores salvadores, de forma a se idealizar a estrutura desejada. Assim no dia 27 de Março de 1997, dois representantes do grupo deslocaram-se ao Registo Nacional de Pessoas Colectivas, e registaram o nome de BÚZIOS - Associação de Nadadores Salvadores de Coruche. De seguida iniciou-se o processo de criação dos Estatutos, particularmente difícil devido à inexistência de associações deste tipo. No entanto a partir de uns estatutos de uma instituição muito similar, este foram finalmente elaborados. Todo este processo demorou algum tempo e a época balnear de 1997 chegou sem que a escritura de criação da associação estivesse realizada. Embora esta situação, nesse ano o projecto já foi efectuado pela BÚZIOS, continuando-se a registar os excelentes resultados do ano anterior.

 

Assim em 3 de Outubro de 1997 foi finalmente realizada a Escritura de criação da BÚZIOS, por três representantes do grupo de futuros sócios. Após a sua criação os principais objectivos eram: Melhorar a actividade dos Nadadores Salvadores durante a época balnear, criar uma estrutura administrativa rigorosa e funcional, realizar em Coruche um novo curso de Nadador Salvador, pois o último tinha sido realizado em 1993 e criar actividades extra época balnear.

 

Durante o ano de 1998, foi então realizado o primeiro curso de Nadador Salvador, organizado pela BÚZIOS, tendo-se mantido até à presente data a tradição de realizar pelo menos uma formação deste tipo em Coruche, por ano. Foi também o ano em que se implementaram os Cintos de Salvamento e os Coordenadores de Serviço a tempo inteiro, na época balnear, onde a tradicional vigilância das praias fluviais do Açude da Agolada e Monte da Barca, ainda hoje se mantém.

 

Numa perspectiva de futuro, no inicio de 1999, adquiriu-se uma Viatura de Intervenção Rápida (Mitsubishi Seamaster), dando continuidade ao projecto do Instituto de Socorros a Náufragos da época balnear 1998, onde pela primeira vez, viaturas deste tipo patrulharam e ajudaram, principalmente as praias não vigiadas do litoral. Como este projecto não se estende ao interior, esta viatura veio mostrar-se uma mais valia, enquanto viatura de intervenção para socorro e coordenação. Para a sua aquisição a Câmara Municipal de Coruche, comparticipou com 50%, tendo de imediato a associação começado actividades de angariação de fundos (Patrocínios e Rifas).

 

Com vista a reforçar a sua estrutura administrativa, adquiriu-se um computador, no início de 1999.

 

No final de 1999, através da Assistência Médica Internacional (AMI) começaram-se a realizar cursos de Socorrismo, para sócios e não sócios, com o objectivo de reforçar a formação dos seus associados. Como muitos pessoas não associadas, frequentaram este curso e mostraram intenção de colaborar com a BÚZIOS, criou-se dentro da associação, a denominada “Bolsa de Socorristas”, ou seja, uma secção constituída por socorristas, sem curso de nadador salvador, cujo objectivo era ajudar nas restantes actividades.

 

Foi neste ano que se iniciou o voluntariado de educação, ou seja, acções de sensibilização e educação em segurança aquática, nas escolas ou para grandes grupos. A primeira foi realizada na escola primária do Couço, com um estrondoso sucesso.

 

Em 2000, continuaram as actividades de angariação de fundos para o pagamento da Viatura (bailes, patrocínios e exploração do Bar do Jardim, em Coruche). Foi também neste ano que se desenvolveu a área de seguranças a actividades aquáticas, com a aquisição de um atrelado para a embarcação e de 2 kayacks de salvamento. Com este equipamento começaram-se a realizar seguranças, a actividades aquáticas, principalmente a provas de natação em águas abertas. No entanto até ao momento também se realizaram a provas de canoagem, provas de jangadas, provas aventura, jogos sem limites, etc.

 

Em Maio de 2000 foi atribuído o título de Pessoa Colectiva de Utilidade Pública, reconhecendo todo o trabalho desenvolvido e a importância da sua existência.

 

Ainda em 2000 a BÚZIOS realiza o primeiro encontro de associações de nadadores salvadores, com o objectivo da troca de informação entre estas, onde a maioria tinha sido criada com o apoio da BÚZIOS.

 

No ano 2001 iniciou-se o fortalecimento da assistência balnear às praias fluviais de Coruche, através da colocação de uma mala de primeiros socorros pré-hospitalar e de um socorrista, na viatura de intervenção rápida da BÚZIOS, com equipamento mais avançado de socorrismo e da ligação via rádio VHF, da viatura com as praias fluviais, que permite uma resposta mais rápida e de maior qualidade.

 

Neste mesmo ano surge o primeiro convite para vigilância de uma Piscina, área totalmente inóspita na altura em Portugal. Assim iniciou-se um esforço de documentação e aprendizagem, com entidades de salvamento internacionais, para o desenvolvimento de planos de emergência de qualidade. Esta aprendizagem continuou até hoje e já levou à criação de um manual de Nadador Salvador para Piscina e de um Modelo de Gestão de Assistência Balnear, ambos da autoria da BÚZIOS, devido às inúmeras diferenças técnicas que uma Piscina requer aos Nadadores Salvadores.

 

A partir também de 2001 a BÚZIOS passa a contar com Monitores Nadadores Salvadores, ou seja, formadores do Instituto de Socorros a Náufragos, que lhe dá uma maior autonomia na gestão interna da sua formação.

 

Ainda em 2001, realiza a segurança balnear do Encontro Nacional de Estudantes de Enfermagem, na Praia da Galé, em Grândola, em parceria com a Resgate – Associação de Nadadores Salvadores do Litoral Alentejano, que contou com mais de 3000 estudantes e leva a cabo o seu primeiro grande projecto de promoção para a Segurança Aquática, num agrupamento escolar, tendo realizado apenas num ano, perto de 15 acções de sensibilização e formação para os alunos e professores.

 

Na Época Balnear 2001 a BÚZIOS cria um Plano de Estágios, para integração dos novos Nadadores Salvadores formados e avaliação das suas capacidades, com o objectivo de integração na vertente operacional. Este plano é composto por um estágio profissional, que todos os anos decorre no início da Época Balnear, e que é uma enorme mais valia. Após o estágio é tomada a decisão de integrar o Nadador Salvador ou de o remeter para nova formação. Desta forma existe uma filtragem de operacionais, que leva a uma maior qualidade de desempenho.

 

No final de 2001, inicia-se a recuperação da actual sede social, local parcialmente em escombros, com o objectivo da futura instalação da associação nesse local, com a colaboração dos associados, que nesta altura eram já cerca de 40.

 

No ano 2002 inicia-se um projecto com a empresa do Dr. Luís Escudeiro, para formação em condução de emergência, dos condutores da viatura de intervenção rápida da -BÚZIOS. Esta formação divide-se em 3 fases, sendo as 2 primeiras teórico práticas em circuito fechado e a última na via pública. Como resultado, até 2005, muito embora as inúmeras situações em que tem circulado em marcha de urgência, nunca se registaram acidentes com a referida viatura.

 

Neste mesmo ano cria-se o primeiro projecto de Formação Contínua, para Nadadores Salvadores, que veio a ser fortalecido nos anos seguintes e se tornou hoje em dia numa das maiores mais valias operacionais da BÚZIOS. Esta formação regular, garante operacionais treinados e formados, prontos para as várias ocorrências, dos mais variados tipos. Hoje em dia ela é obrigatória para todos os Nadadores Salvadores operacionais e expandiu-se também a Socorristas.

 

O elevado números de peregrinos a Fátima, no mês de Maio de 2002, chamou a atenção da associação, que criou uma actividade para apoio de socorrismo a este fenómeno. Esta actividade tem decorrido desde aí com apoio na estrada, entre Coruche e Almeirim, através da viatura BÚZIOS e de uma tenda de campanha a meio do trajecto e com apoio nos locais de pernoita dos grandes grupos. Hoje em dia é normal registarem-se mais de 400 pessoas auxiliadas nesta actividade, que é realizada em forma de voluntariado pelos Nadadores Salvadores e Socorristas da BÚZIOS, em horários que vão desde as 07:00 até às 03:00 do mesmo dia. Para esta actividade é sempre necessária a colaboração da comunidade local, através de donativos de medicamentos, etc, pois o material de socorrismo gasto é muito vasto e caro. Foi também necessário complementos de formação em massagens e penso aos voluntários para uma maior qualidade dos cuidados prestados.

 

Na Época Balnear 2002, após um ano de vigilância das Piscinas Municipais de Almeirim com excelentes resultados, o Complexo Aquático de Santarém, solicitou à BÚZIOS a segurança aquática do espaço. Este foi um enorme avanço para a vertente operacional da associação, pois é um complexo com Piscina de Ondas, Piscina de Correntes, Escorregas, Piscina de Bebés e Piscinas Cobertas, chegando no verão a ter 6 nadadores salvadores e 1 socorrista de serviço num só dia.

 

Ainda durante a Época Balnear, realizaram-se Demonstrações de Salvamento nos locais vigiados pela associação, com o objectivo de realizar sensibilização aos banhistas, para os comportamentos correctos a ter e o de mostrar a operacionalidade da estrutura. Esta actividade tem continuado até ao presente momento, sendo um dos pontos altos do verão, pois todos querem ver os Nadadores Salvadores em acção.

 

Continuando a angariação de fundos para pagamento da viatura, no verão de 2002 a BÚZIOS organizou o torneiro de futebol de salão de Coruche, tendo sido o primeiro ano onde existiu: placar electrónico de resultados, página Internet do torneio, regras de futsal, selecção final do torneio, livro final de resultados e equipas e jantar convívio final entre todos os participantes.

 

Com o objectivo de angariar informação sobre o desporto Natação de Salvamento, realizou-se uma visita ao Campeonato Espanhol de Inverno de Natação de Salvamento a Torrevieja – Alicante, onde foram estabelecidos vários contactos que posteriormente vieram a resultar na edição do livro “Jogos de Natação de Salvamento”, um valioso recurso didáctico para os formadores da área.

 

No final de 2002 realizou-se pela primeira vez uma campanha que se tornou um hábito no natal coruchense: uma Campanha de Recolha de Roupa. A roupa recolhida é filtrada e enviada para missões humanitárias em Portugal e no Estrangeiro.

 

No início de 2003, após várias actividades de angariação de fundos, finalizou-se o pagamento da viatura BÚZIOS, que sem dúvida é uma enorme mais valia para a associação.

 

Durante 2003 foi feito um esforço de Formação Complementar, tendo-se realizado cursos de Marinheiro, cursos de Suporte Básico de Vida e vários Cursos de Formação de Nadadores Salvadores.

 

No verão de 2003 abriu-se o concurso para uma escola de natação, nas Piscinas Municipais de Coruche. A BÚZIOS que tinha começado a criar o seu projecto em 2000, ganhou o concurso devido à mais valia técnica e financeira da sua proposta. No entanto devido a problemas técnicos da piscina, só um ano depois, no verão de 2004, a Escola de Natação BÚZIOS iniciou a sua actividade, com cerca de 500 utentes e várias modalidades da área de natação, contando inclusivamente com uma classe de Natação de Salvamento.

 

Dando continuidade à colaboração com a Protecção Civil, em 2003 apresentou-se um projecto para uma Equipa de Cheias ao SNPC e em 2004 iniciaram-se cursos de Mergulho Amador, para a constituição de uma Equipa de Mergulho. Ambos estes projectos continuam em progressão.

 

Ainda durante 2004 o departamento de formação da BÚZIOS foi convidado a leccionar um curso de formação de nadadores salvadores, na Ilha do Sal em Cabo Verde, pela marinha cabo-verdiana. A formação foi um sucesso, tendo sido formados 18 Nadadores Salvadores.

 

Actualmente a BÚZIOS tem 91 sócios e desenvolve vigilância às praias fluviais de Coruche, durante a época balnear e às Piscinas de Almeirim, Coruche, Santarém e Complexo Aquático de Santarém, durante todo o ano. Ainda no sector operacional realiza seguranças a actividades aquáticas. Tem um departamento de Formação e Sensibilização que desenvolve um plano anual de formação, interno e externo, que vai desde a formação contínua até a formações complementares do sector aquático (Mergulho, Suporte Básico de Vida, Socorrismo, etc) e um plano de sensibilização que vai de agrupamentos de 1º ciclo a escolas do Ensino Superior, passando por acções também para o público em geral. O seu departamento de Natação tem uma Escola de Natação, com mais de 500 utentes nas Piscinas Municipais de Coruche, com várias modalidades de natação. A nível humanitário desenvolve duas grandes acções anuais: Apoio à Peregrinação a Fátima e Campanha de recolha de Roupa. Além disto é um Agente de protecção Civil, pelos seus recursos humanos e logísticos e colabora principalmente na área do Socorrismo e Cheias com o SNBPC. É uma das principais colaboradoras do Instituto de Socorros a Náufragos, na área da formação, das técnicas de salvamento em Piscina e da gestão de assistência balnear. É desde 2000 uma Pessoa Colectiva de Utilidade Pública.